AGÊNCIA DE NOTÍCIAS
Brasília, Quinta Feira, 19 de Outubro de 2017
17 de setembro de 2014

Educação 3.0 é desafio para professores e coordenadores

Postado por: Comunicação CFC


RP1 Comunicação – Debora Carvalho

A educação no Brasil precisa passar por um processo de reformulação para se adaptar ao cenário tecnológico que os jovens estão inseridos. A conclusão é do painel Educação 3.0 e as novas competências dos Coordenadores e Professores, realizado no primeiro dia do IX Encontro Nacional de Coordenadores e Professores do Curso de Ciências Contábeis. O evento reúne, nos dias 16 e 17 de setembro, docentes e coordenadores do curso na sede do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), em Brasília.

A presidente da Fundação Humus, Sonia Simões e o diretor da Kroton Educacional, Rui Fava, participaram do painel. Os dois explicaram como os coordenadores e professores estão lidando com a geração que está online até dentro das salas de aula. Segundo eles, a Educação 3.0, criada para atender as necessidades da geração Z, que nasceu inserida no meio digital, deve ser repleta de imagens, movimento e ter menos conteúdo textual. Essas mudanças são necessárias para conseguir prender a atenção de crianças e jovens que estão conectados em tempo integral.

O vice-presidente de Desenvolvimento Profissional e Institucional do CFC, Zulmir Ivânio Breda, afirmou ao público de professores presentes no evento que não houve dúvida na escolha de profissionais para abordar o tema. “Nós do CFC sabíamos que a Sonia e o Rui eram os mais indicados para falar sobre a Educação 3.0 e as novas competências dos coordenadores e professores”, destacou.

A presidente da Fundação Humus argumentou que o cenário atual entre os professores e os jovens pode ser definido como frustrante. “Há um desestímulo por parte do educador que não consegue atenção total dos alunos que se sentem desmotivados por não encontrar nas aulas o dinamismo que estão acostumados a ter nos tablets e smartphones”, disse. Segundo Sonia, a solução para a problemática é que o professor esteja preparado para lidar com essa nova realidade.

De acordo com Rui Fava, é necessário voltar a ideia grega de ensino, em que as aulas eram ministradas em praças públicas. “Hoje, apesar de as aulas serem ministradas dentro de salas, o aluno tem o mundo na palma da mão, é como se ele não estivesse em um ambiente fechado”, explicou.

O ENCPCCC tem por objetivo aproximar o CFC da realidade das Instituições de Ensino Superior, discutir a qualidade do ensino e as tendências da profissão e debater os principais desafios dos cursos em Ciências Contábeis.

A programação está disponível no site www.cfc.org.br.


Totem Ticker