AGÊNCIA DE NOTÍCIAS
Brasília, Sábado, 25 de Novembro de 2017
27 de novembro de 2014

CRCMT: Atualizações na área e responsabilidade de contadores quanto a fraudes financeiras são discutidas em encontro

Postado por: Comunicação CFC


Fonte: Pau e Prosa Comunicação – CRCMT
Responsabilidade do contador em relação a fraudes, obrigatoriedade da escrituração contábil e gerenciamento de mudanças fizeram parte das discussões no V Encontro de Profissionais e Estudantes de Ciências Contábeis de Mato Grosso, realizado nesta quarta-feira (26). Trazendo temáticas modernas e técnicas, o evento organizado pelo Conselho Regional de Contabilidade (CRCMT) debateu as atualizações e novidades na área contábil.Uma das palestras mais esperadas do encontro foi ministrada pelo administrador e diretor-financeiro do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado de São Paulo (Sescon/SP), Valdemir Arnesi. Ele tratou sobre “A responsabilidade do contador e do auditor em relação à fraude (NBCTA 240) e (Resolução 1445/2013), na Nova Lei da Lavagem de Dinheiro (Lei 9613/1998)”.

grupo_redu

Segundo Valdemir, a lei de lavagem de dinheiro e suas alterações vieram ressaltar a importância do contador. “Este profissional agora tem a obrigatoriedade de comunicar quando identificar uma atitude suspeita dentro do seu ambiente de trabalho. Essa comunicação é sigilosa e pode fazer a diferença no âmbito dos crimes financeiros, contribuindo para toda a sociedade”, ressalta.Para a presidente do CRCMT, Silvia Cavalcante, o entendimento da lei de lavagem de dinheiro é primordial para os profissionais e demais envolvidos na área de contabilidade. “A partir do primeiro dia de 2015 essa lei será realmente colocada em prática, e toda informação contábil deverá ser informada ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF)”, aponta.

A professora mestre em ciências contábeis, especialista em Gestão Financeira e Gestão Pública e Técnica em Contabilidade, Clébia Ciupak abordou o tema “Contabilidade Gerencial: Gerenciamento de Mudanças”. Segundo a especialista, a  Lei nº 11.638/2007 trouxe a harmonização das leis de contabilidade brasileiras com as internacionais, o que mudou aspectos técnicos na área. “Essa lei possibilitou uma contabilidade única para atender a empresa, permitindo pensar muito mais em planejamento e deixando de levar a contabilidade só para registrar fatos passados”, acrescenta Clébia.

Também presente no encontro, o professor mestre João Alberto de Arruda ministrou a palestra “A obrigatoriedade da Escrituração Contábil, segundo a Legislação Brasileira e Normas da Profissão”. O palestrante focou na obrigatoriedade da escrituração e nas normas da profissão. “A escrituração é obrigatória, mas ainda é deixada de lado por alguns profissionais, da mesma maneira que ainda falta discutir as normas da profissão de contador”, aponta o professor.

O primeiro dia de evento foi considerado muito produtivo e inovador, trazendo resultados positivos aos participantes. Segundo a Delegada da Receita Federal em Mato Grosso, Marcela Maria Ladislau de Matos, o V Encontro é válido para reunir os profissionais e trazer discussões tão necessárias ainda para a profissão. Para a vice-presidente de desenvolvimento profissional do CRCMT, Emília Furlaneto, o evento vem agregar conhecimento aos profissionais e acadêmicos com palestrantes gabaritados.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Paulo Gasparoto, vai além e destaca a importância do encontro para os contadores nos dias atuais. “O nível tecnológico que vivemos mudou muito a maneira de trabalho do contador. Agora ele tem que ter uma visão atualizada para contemplar as diversas informações, sendo capaz de fazer uma administração sadia e melhor para a sociedade”, afirma.

De acordo com Silvia Cavalcante, o V Encontro vem fechar o calendário de eventos de educação continuada realizados neste ano pelo CRMT. Segundo a presidente do Conselho, em 2014 foram ministrados 15 cursos em diferentes municípios, faltando mais um em Cuiabá e Várzea Grande. “Com a educação continuada o CRC sai dos escritórios e serve como ponto de apoio aos profissionais. Muito além disso, a educação continuada diminui a falta de conhecimento e previne fraudes. Ano que vem, só no primeiro semestre, já estão programados mais 45 cursos”, finaliza.

Segundo dia – A programação do encontro continua por hoje (27). Pela manhã acontecerá o VII Fórum da Mulher Contabilista, voltado para a discussão da mulher e a profissão contábil, no qual 50 mulheres contabilistas serão homenageadas. No período da tarde serão realizadas mais um giro de palestras, que tratarão de temas como empreendedorismo tributário, contabilidade agroindustrial, sucessão em empresas familiares e mercado de trabalho.

 

 


Totem Ticker