AGÊNCIA DE NOTÍCIAS
Brasília, Sábado, 23 de Setembro de 2017
21 de julho de 2015

Brasil e Portugal estreitam parceria na área contábil

Postado por: Comunicação CFC


Por Juliana Oliveira
RP1 Comunicação

Delegação da OTOC esteve no Conselho Federal de Contabilidade, em Brasília. Entidade portuguesa está reformulando estatuto e conhecendo outras referências

O Conselho, Federal de Contabilidade recebeu, de 14 a 17 de julho, uma delegação da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas (OTOC), entidade reguladora da profissão contábil em Portugal. Os profissionais vieram ao Brasil entender como o sistema CFC/CRCs atua na normatização, fiscalização e no controle da profissão no país. Durante quatro dias, os visitantes foram apresentados às áreas de Desenvolvimento Profissional, Registro, Técnica e Fiscalização do CFC.

Os três técnicos oficiais de contas portugueses foram recebidos pelo vice-presidente de Desenvolvimento Profissional e Institucional do CFC, Zulmir Breda, e pelo vice-presidente de Registro, Nelson Zafra.

Zulmir Breda ressaltou a importância da visita para o Conselho. “Embora eles tenham vindo conhecer o nosso sistema, nós acabamos, também, por aprender muito com a experiência deles”, conta.

Regulamentada em 1995 em Portugal, a profissão contábil está passando por uma atualização em seu estatuto e, por isso, a OTOC está conhecendo realidades profissionais em outros países. “A proximidade com o Brasil é natural, por causa da língua e das relações históricas, mas também estamos conversando com outras entidades profissionais, como a francesa”, conta Jaime dos Santos, coordenador da Comissão do Regulamento de Controle de Qualidade da OTOC.

A forma de fiscalização da profissão está entre as diferenças constatadas. Em Portugal, ela é feita por profissionais que atuam no mercado e que são credenciados pela OTOC. “São trinta e duas equipes que selecionam, por amostragem, os escritórios que serão fiscalizados e seguem um roteiro de análise pré-estabelecido. Estes profissionais não são funcionários da OTOC”, conta Santos. No Brasil, a fiscalização é feita por funcionários dos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs), registrados nos respectivos CRCs.

A qualidade profissional também foi tema de interesse da comissão portuguesa. “Estamos preparando o novo estatuto e estamos muito preocupados em garantir a qualidade dos serviços ofertados e com o que a OTOC pode fazer para auxiliar os profissionais nesta qualificação, como faz o CFC”, relata o coordenador. O CFC mantém um extenso cronograma de cursos, encontros, congressos, seminários e palestras, além de um programa da Educação Profissional Continuada, voltado aos auditores independentes.

Portugal conta com 76 mil técnicos oficiais de contas, dos quais 30 mil atuando em escritórios. O Brasil tem mais de 520 mil profissionais de contabilidade registrados e 48.303 organizações contábeis. “Estamos trabalhando na qualidade profissional, para que as empresas percebam que contar com os serviços de técnicos oficiais de contas agrega valor a elas”, conta Jaime Santos.

O CFC e a OTOC mantêm uma parceria para compartilhamento de conhecimentos sobre contabilidade nos países de língua portuguesa que já resultou em seis edições do Encontro Luso-Brasileiro de Contabilidade. Para Zulmir Breda, a visita reforça a cooperação entre as entidades e mostra que os objetivos são muito parecidos. “Nestes quatro dias tratamos de diversos temas, mas sempre preocupados em garantir qualificação profissional para melhorar o serviço que a contabilidade presta à sociedade”.

 


Totem Ticker